ape

o desarranjo poético

sábado, 10 de julho de 2010

moças

São só moças                                          
roupa pouca
dedos lisos
beijo na boca
amassos
laços
rostos
línguas
falsas
despedidas
ajuda
saída
bebida
sozinho
saudade
soluço
seco
duro
parede
gelo
profundo
fel

em noites escuras, sem estrelas...


nem céu.

Um comentário:

  1. Me soa como uma noitada qualquer. Mas eu posso estar errado.

    ResponderExcluir